quinta-feira, outubro 05, 2006

Rosa, amora, jasmim...


Tive sorte na vida... Muita! Lá na casa da minha infância tinha rosa, desde a cor de rosa, até a trepadeira vermelha, pequenina e charmosa. Também tinha rosa branca e salmão. E brinco de princesa, lírio e manjericão.

Tinha cachorros fofos, gatos charmosos, orquídeas da vovó. Renda portuguesa daquela bem delicada, que não gostava de vento, e begônia, pitangueira e goiabeira. Nos vizinhos tinha amora, jasmim e amizade. E horas de brincadeiras.

E na última primavera em que cultivei flores, o que floriu foi outro jasmim, mas de cheiro encantado... Foi no último apartamento em que morei em Sampa da Garoa. Lá também tinha hera, malva, artemísia e boldo. Plantas pra regar, estrelas pra namorar. Rede pra balançar, rede pra navegar. E hora de descansar de ser adulto...

Assim, soprando beijos, viro ilusão holográfica e desapareço no horizonte chuvoso, dessa garoa fina que mais parece névoa, trazendo saudades e recordações de outras tardes de tempos mais amenos...

Um comentário:

Anne Summers disse...

Ah Liazinha sua tristeza demonstra muitas saudades...
Não fique triste. A vida sempre abre uma janela ao fechar de uma porta.