domingo, abril 03, 2011

Meus dancing days

Meia noite. Era o limite.

Eu e minha irmã "batíamos ponto" de sexta e sábado à noite. Cuidávamos de chegar antes, em torno das 11:30, assim o carro ficava com o segurança amigo e garantia o sossego enquanto dançávamos a noite toda. Dava para cumprimentar os amigos, muitos beijinhos no rosto. Retocar o batom... Porque meia noite começava o nosso “baile”.

O DJ Michel soltava a apresentação da casa, “Welcome to the pleasure dome” (ok, não é o nome oficial, mas é como penso nela!!). E a turma toda soltava as feras na pista da Up n Down...

Ainda sinto o cheiro acre do gelo seco. O arrepio de quando tocava uma das prediletas... Óbvio que eu tinha várias.

Human Nature do Gary Clail.

Come Undone do Duran Duran.

Just Another Day do John Secada.

E era perceber os primeiros acordes de Give me Your Love, The Voice in Fashion, que todo mundo corria de onde estivesse para formar uma linha no palquinho. 40, 50 pessoas dançando uma mesma coreografia. Tinha outras, claro, mas essa era prediletíssima. Não lembro de uma única noite que ela não tenha tocado!

Estas são algumas, eram muitas, divertidas, românticas, dançáveis...

Quase cinco da matina, um dos DJs queridos costumava fechar a noite com M’People, Don’t Look Anyfurther. E eu sempre a dançava com um amigo bailarino, rodávamos sozinhos pela pista, os outros amigos papeando, brincando. Depois, saideira no Joakin's ou no Maksoud, gastando a língua, o único músculo que não estava cansado!

Minha saudade tem nome e sobrenome. Chama-se “Dançar na Up n Down”.


PS: Aqui na Autobahn tem um pouco mais a respeito... Incluindo outras casas onde a gente costumava dançar de vez em quando.

Um comentário:

Anne Summers disse...

Adorei o post, eu tbm ando morrendo de saudades, tentado fazer planos para ir dançar quem sabe para comemorar meu niver..